Ecoturismo e aventura são tendências para a retomada do turismo

Passeios na natureza, ecoturismo e aventura surgem como tendência para o pós-pandemia.

Com as operações quase a zero como consequência da crise causada pela pandemia do novo coronavírus, o momento presente para o turismo no Brasil é de expectativas para a retomada. Tanto da parte das empresas do setor quanto dos consumidores, as atividades relacionadas ao turismo no país hoje se restringem a análises dos possíveis cenários futuros e fazer (e refazer) planejamentos e estratégias.

Consultorias e especialistas do mercado indicam que as perspectivas de retomada do turismo preveem uma preferência por destinos domésticos, com base em dois aspectos fundamentais: a desvalorização do Real frente ao Dólar e Euro e a imprevisibilidade sobre o controle de fronteiras como estratégia para conter infecções.

O período de confinamento tem despertado nas pessoas a importância da conexão com a natureza. Dessa forma, surge uma forte tendência que na retomada o ecoturismo e turismo de aventura se destaquem entre os destinos mais procurados. Além da ligação direta com o meio ambiente, questões de higiene e segurança também influenciam esse processo de decisão, pois há possibilidade de saídas mais curtas e que não envolvam muitas pessoas.

Integração com a natureza no campo, na praia e até na cidade

Quando falamos em ecoturismo, naturalmente pensamos em aventuras em montanhas, rios ou atividades no mar. Mas é possível experimentar a natureza até na cidade grande! São Paulo e Rio de Janeiro, os dois maiores centros urbanos do país, oferecem diversas atrações como parques e trilhas mesmo dentro de seus limites municipais. 

Vivenciar a natureza surge como um desejo dos consumidores –  e uma oportunidade de negócio para as empresas do setor, portanto.

Assim, além de explorar as tendências de destinos, os negócios de turismo devem implementar melhorias contínuas em seus serviços. Um aspecto ainda bastante vulnerável que ainda pode ser observado na cadeia de turismo é o despreparo da equipe e estrutura para o Turista com Deficiência. 

Você sabia que no Brasil quase 7% da população possui alguma deficiência severa? Isso equivale a aproximadamente 15 milhões de pessoas, que demandam inclusão e atendimentos especiais. Saiba mais sobre esse público no artigo Consumidor com Deficiência

Acessibilidade radical – turismo de aventura também pode ser acessível

Arvorismo, trekking, canionismo, escalada, cachoeirismo, rafting, espeleoturismo… são muitas as possibilidades de turismo de aventura na natureza. E elas podem (devem!) ser acessíveis para os diferentes tipos de deficiência e mobilidade reduzida. 

O consumidor com deficiência adora uma boa experiência ao ar livre, pois traz sensação de liberdade. 

O que todos prezam no turismo de aventura é a certificação que estarão seguros. Isso não é diferente com o consumidor com deficiência. Assim, é fundamental saber como providenciar segurança aos clientes. Com esse intuito, a ABETA – Associação Brasileira das Empresas de Ecoturismo e Turismo de Aventura. publicou o Manual de Boas Práticas de Acessibilidade em Ecoturismo e Turismo de Aventura, no qual são abordados aspectos técnicos e de segurança, desde a adaptação de espaços e equipamentos, passando pela interação com pessoas com deficiência e orientações para uma boa gestão.

Quer saber mais sobre experiências de turismo acessível? Então assista abaixo a conversa sobre turismo de aventura acessível que a Integratur promoveu com Leandro Bazottii e Sergio Sonvezzo. Leandro é instrutor de escalada, percorreu a Cordilheira dos Andes de norte a sul e ao longo de sua carreira participou de projetos de turismo acessível. Sérgio é educador físico, praticante de trilhas e montanhismo e criou o grupo MontanhaLibras, que reúne deficientes auditivos em experiências de montanha. A conversa contou com dupla tradução simultânea entre Português e Libras, pois Sergio é surdo e se comunica por meio de intérpretes com ouvintes.

Experiências de conexão com a natureza em ação

A Integratur assessora turistas com deficiência para terem grandes experiências. Quer planejar uma viagem na natureza? Fale com a gente!

Conhece, trabalha ou recomenda alguma agência, operadora, restaurante ou outro fornecedor da cadeia de turismo? Podemos te ajudar a se preparar melhor para a retomada e ampliar seu público consumidor. Com a estratégia de atender bem e continuamente o Consumidor com Deficiência, você não nicha seu público – ao contrário, você amplia ainda mais seu mercado consumidor e faturamento. Afinal, agora é o momento de se preparar para melhor atender no futuro.

Entre em contato no formulário abaixo e vamos juntos colocar em ação as experiências acessíveis de conexão com a natureza!

(xx) xxxx-xxxx

Autores: Gabrielle Jordano e Felipe Tomasi

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

um + 1 =